Auto-sabotagem! O inimigo do seu sucesso

 

autosabotagemÉ fácil esquecer o quão poderosa nossa mente subconsciente pode ser. Muitas vezes, somos completamente incons-cientes de como nossas ações (ou inatividades) estão afetando nossas vidas. Reclamamos que as coisas nunca funcionam para nós, temos má sorte, ou simplesmente não temos o que é preciso para ter sucesso. O que não conseguimos perceber é que estamos realmente criando nossas próprias circunstâncias através da auto-sabotagem subconsciente. Para superar a auto-sabotagem, primeiro temos que usar a consciência para explorar nossas emoções e medos e entender como eles influenciam nossas ações. Uma vez que determinamos a causa do comportamento destrutivo, podemos então tomar medidas para evitar que isso ocorra no futuro.

O que realmente acontece quando nos sabotamos? As vezes, conscientemente,  queremos conseguir um determinado resultado, mas subconscientemente, podemos ter medo de obter esse resultado.

Vamos tomar como exemplo a perda de peso. Muitas pessoas com excesso de peso lutam por anos, experimentam dieta após dieta e, mesmo assim,  não conseguem perder peso. Elas se repreendem, forçam-se a experimentar novos métodos e não conseguem nenhum resultado satisfatório. Mas o que está acontecendo por baixo da superfície? Elas, realmente, querem perder os kilos em excesso? Elas podem dizer que sim, mas e se suas camadas de gordura estão fornecendo um senso de proteção e segurança em um mundo incerto? E se elas sentem a necessidade de encobrir e se esconder? Perder peso torna-se então uma possibilidade ameaçadora e assustadora. Então elas sabotam seus esforços de dieta para evitar se sentirem vulneráveis ​​e expostas. Mesmo que elas afirmem categoricamente  que querem perder peso (e até mesmo acreditem que sim), podem se preparar para o fracasso ao ficar beliscando entre as refeições, negligenciar  a atividade física e depois prometer  que vão compensar “amanhã”.

Outras pessoas podem ser intimidadas por algo tão simples como começar em um novo emprego. Você sabia que há um número surpreendentemente alto de pessoas que não se apresentam para entrevistas de emprego, mesmo para posições altamente desejáveis? Vejamos outro exemplo: talvez uma dona de  casa decida que precisa retornar à força de trabalho para ganhar dinheiro para sua família. O que ela realmente quer é ficar em casa com seus filhos, mas ela se sente obrigada a conseguir um emprego fora de casa. Então, em vez de se candidatar à posição perfeita, ela se candidata a empregos que ela sabe que não está qualificada.  Pode também se candidatar a empregos que exigem horas incompatíveis com o horário de sua família, pois assim terá uma razão válida para recusar se for aprovada.. Subconscientemente, essa é sua maneira de garantir que ela não tenha que sair de casa e, justificar, que “tentou” conseguir um emprego.

Aqueles que se auto-sabotam também podem ter medo do que os outros vão pensar deles, se eles cumprirem seus objetivos. Eles podem não acreditar que são dignos do resultado, então eles agem de maneiras que irão garantir o seu fracasso.

Esses esforços destrutivos são feitos subconscientemente, por isso os sabotadores se enganam pensando que sabem o que querem. Se houver alguma incerteza em sua mente, qualquer dúvida, qualquer medo, eles encontrarão uma maneira de garantir que isso não aconteça.

O que foi dito até aqui talvez  descreva você? Você já se sabotou no passado? Você ainda está fazendo isso agora? Você não consegue avançar com seus objetivos, por mais que tente?

Felizmente, podemos superar a auto-sabotagem. O passo mais importante para parar o comportamento de auto-sabotagem é reconhecer que está acontecendo. Devemos desenvolver uma consciência consciente de nossos pensamentos, emoções e ações.

Se você está lutando com um certo objetivo e as coisas simplesmente não parecem estar trabalhando para você, dê uma olhada nos constrangimentos que foram encontrados e avaliar a situação. Algum dos obstáculos poderia ter sido  evitado fazendo escolhas mais sábias de sua parte? Existe um número significativamente elevado de obstáculos que surgiram para a conquista desse objetivo? Se assim for, você pode ser auto-sabotador.

Uma ótima maneira de entrar em contato com sua mente subconsciente é dispender  um tempo fazendo meditação sielnciosa. Pergunte-se sobre o que tem medo. Que medos você tem? Que incertezas? O que faz você se sentir desconfortável com esse objetivo? Por que motivos você tentaria se preervar? Usar um diário para escrever essas perguntas e respostas também pode ajudar, porque a escrita pode ajudá-lo a se conectar com sua  parte mais profunda. Pode levar tempo e prática, mas explorar essas possibilidades pode ajudá-lo  a sair dramaticamente da rotina de auto sabotagem.

Quando finalmente entendemos que estamos no controle de nosso próprio sucesso, seremos livres de todas as limitações! Ao desenvolver a clareza e a visão sobre os resultados que queremos criar e a consciência de possíveis contratempos, podemos parar a auto-sabotagem e concentrar nossas energias em trabalhar em direção a novos objetivos e os apoiamos totalmente com  todos os nosso sentidos. Nós voltaremos a olhar um dia e veremos que, em vez de ser nosso próprio pior sabotador, nos tornamos nosso melhor apoiador ou incentivador.

3 ideias sobre “Auto-sabotagem! O inimigo do seu sucesso

  1. Como psicopedagoga e professora, sou rodeada de crianças que se subestimam a todo momento e que utilizam da da auto-sabotagem como desculpas para suas desventuras. Vejo como uma herança genealógica que as crianças copiam instintivamente sem direto de escolhas, pois, além de um perfil adquirido familiar também os meios de comunicação apelam para isso.
    Dentro do consultório e salas de aula, busco quebrar paradigmas indicando novos caminhos e observo que as crianças ficam maravilhadas com as novas informações. É muito importante essa passada de conhecimentos para abrir os horizontes das crianças, pois mudando as crianças de altera de melhor forma genealogia de nosso país.

  2. Como já foi dito no texto a sabotagem diante de algumas situações em nosso cotidiano, mostram disfarçadamente nosso falho controle na absorção da realidade de alguns resultados que preferimos camuflar inconscientemente. Acredito que possa estar associado a um pensamento ainda imaturo frente a decisões que por vezes tememos não alcançar o objetivo inicial daí o motivo de tamanhos enganos sobre o que realmente se quer conquistar. O consciente nos favorece neste sentido, quando estamos maduros e prontos para aceitar os resultados do que pretendemos em qualquer situação, cientes daquilo que pode nos ser favorável ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *