Dinheiro pode comprar felicidade?

Família feliz e saudável

Estou certo de que haverá muitas pessoas que ao lerem  este artigo podem pensam que estou bem louca, mas quer saber,  francamente, não me importo. Neste artigo, escrevo sobre o que, na minha humilde opinião, são as coisas mais importantes da vida, da saúde e da felicidade. Tudo o que a maioria das pessoas falam é sobre dinheiro:

            Qual é a marca do seu carro?

            Quanto vale a sua casa?

            Quanto é que você ganha?

            Quanto custou essa roupa?

            Onde você vai de férias este ano?

Eu acho tudo isso muito chato e penso que quem faz essas perguntas são dignos de pena. Parecem estar em algum tipo de competição e, essencialmente, obcecados por dinheiro.

Como exemplo vou contar o caso do João. Ele parece que só sabe falar de dinheiro e  está sempre buscando esquemas para ficar rico rápido. Para atingir esse objetivo, entrou para um grupo de aproximadamente 50 pessoas que jogam na loteria. Cada participante paga cerca de cem reais por semana. João gosta de sair com amigos nas  noites de sábado, no entanto, fica inquieto e alheio ao grupo quando se aproxima o horário do sorteio da Megasena. Afasta-se dos amigos e vai para um lugar isolado e telefona  para sua namorada, para saber quais os números sorteados. Depois de falar com a namorada ele passa cerca de vinte minutos comparando os resultados com os  número em que o grupo apostou para vencer se fizeram jus a algum prêmio.

Como todos nós sabemos do ritual de João, quando ele retorna ao grupo todos exceto  eu, mostram interesse em saber quanto ele ganhou/perdeu. Até agora ele só ganhou pequenas quantidades, no entanto, está convencido de que um dia ele se tornará um milionário. Dada a ele a oportunidade de falar sobre seu assunto favorito, ele tenta convencer a todos que deveriam tentar e também mais uma vez pergunta  o que cada um compraria se fosse o vencedor. Neste ponto, fico muito aborrecida e começo a desejar ter ficado em casa e feito alguma coisa mais útil.

Para mim, as duas coisas mais importantes da vida são a saúde e a felicidade. Estas são duas coisas que o dinheiro não pode comprar. Em 2005, eu tive um infarto. Fiquei quase dois meses no hospital. Foi um  grande choque, pois eu tinha apenas cinquenta e nove anos e, nesse dia, eu tinha cumprido uma jornada d de 12 horas de trabalho e dedicado mais três horas a uma reunião de diretoria na minha associação de classe. O perído de hospitalização e os meses subsequentes foram muito difíceis pois tive que mudar radicalmente meu estilo de vida. Lembro-me de pensar, que não importa que recursos financeiros que eu pudesse aportar ao tratamento ele não se abreviaria, nem mesmo aliviaria o desconforto. Pela primeira vez em minha vida, eu me senti impotente e naquele momento percebi que o dinheiro é apenas papel.  e não é solução para as coisas mais verdadeiras e importantes que e são a saúde e a felicidade. A boa notícia é que tanto a saúde quanto a felicidade são hábitos que podemos construir e cultivar!

Se você leu até aqui e minhas palavras fizeram algum sentido para você, sinta-se a vontade para comentar.

Yara Prates/Master Coach Senior

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *